sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Doem-me os olhos, a cabeça e o coração, de tanto chorar. Primeiro por parvoíce, como sempre, entre nós. E segundo, mas não menos importante, por não ser a filha desejada. Era suposto olhar-me nos olhos e saber decifrar qualquer traço diferente neles, era suposto saber o significado do meu silêncio, das minhas lágrimas. Ao invés, utiliza palavras injustas, mas de preocupação, que ainda ecoam na minha cabeça e ainda fazem com o que o meu corpo fique incapacitado de responder.

7 comentários:

A tua opinião é essencial, desde que seja verdadeiramente escrita com alma e coração.
Obrigada pela leitura. :)