segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Complexa simplicidade

Bailarina, dança suavemente
Como se a vida não tivesse fim,
E com as pontas dos teus pés, rodopia
Até que eles te levem ao amor,
Para que abraces a felicidade.


E no silêncio de uma harmoniosa melodia,
Perfumada pelo teu meigo e doce aroma,
Continua a rodopiar, bailarina.

Partilha assim o teu talento, alimentando-te
Dos sorrisos, das lágrimas e
Da complexa simplicidade dos aplausos
Vindos de quem te observa com fascínio.


Vive o momento, bailarina.
Enquanto danças como um pequeno anjo,
Esquece quem és.
Esquece a falsidade
E toda a maldade que te rodeia,
Quando estás fora do palco.


No momento em que flutuas
Pelos teus próprios pés,
Vive o momento perfeito
Sem te importares com os outros.
Vive para ti, unicamente para ti.
E se com o teu brilho e sinceridade
És capaz de iluminar o olhar de quem te vê,
Então esta é a tua vida, bailarina.


Bem era só para partilhar com vocês no que resultou o meu poema.

20 comentários:

  1. Oh que bonito e encantador, para quem disse que nunca escreveu um poema pela primeira vez, este esta muito bom :)

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  2. Vês não foi tão mau, como imaginavas, assim querida :)

    ResponderEliminar
  3. nao está assim tao mau ;) afinal nao foi assim tao dificil ;)

    ResponderEliminar
  4. eu mudei de blog a uns tempos tinha este (http://alexandradasilva.blogspot.com) na qual eras minha seguidora, mas agora estou neste (http://silenciodosegredo.blogspot.com/) algum tempo e perdi muitos seguidores/'amigos' do blog,por isso se quiseres adiciona, por acho que te perdi.
    ando pelo o meu antigo blog a ir a todos os blog's deixar esta mensagem.


    Se quiseres segue: http://silenciodosegredo.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. o resultado final ficou muito fofo **
    está mesmo querido o teu poema, parabéns por ele :D
    beijinho*

    ResponderEliminar

A tua opinião é essencial, desde que seja verdadeiramente escrita com alma e coração.
Obrigada pela leitura. :)